domingo, 1 de setembro de 2013

Vampiros - Fatos Reais













Certamente alguma vez  você já se perguntou, Vampiros existem?


"Durante séculos, criaturas sobrenaturais vivem entre nós."
Separamos alguns casos de vampirismo supostamente reais.

Elizabeth Bathory (1560-1614)
Nascida na atual Eslováquia, a condessa Báthory era louca por sangue. Apos a morte do marido, sua maior obsessão passou a se banhar no sangue de jovens virgem para preservar a juventude.
Estima-se que ela tenha sacrificado mais de 600 pessoas até
ser condenada a prisão perpétua em 1610. A tenebrosa historia da lady vampira foi levada as telas no filme A condessa Drácula (1971) , a maioria de suas vitimas eram suas empregadas.

Arnold Paole (1726)
Apos voltar de uma batalha, no inicio do seculo 17, Paole jurou que havia sido atacado por um vampiro. Ninguém deu trela e ele morreu logo depois. Só que um mês depois da sua morte, surgiram relatos de que ele estaria atacando pessoas a noite. Os camponeses foram até sua tumba e ao abrirem o caixão acharam o corpo em bom estado de conservação e com sangue escorrendo do nariz e da boca. 

Peter Plogojowitz (1666-1728)
Um dos primeiros casos supostamente reais de vampirismo, aconteceu em Kisolowa, vilarejo da Servia. Segundo relatos, apos sua morte , em 1728, Plogojowitz surgiu para o filho pedindo comida o rapaz negou e apareceu morto. Logo apos morreram pessoas com sinais de perca de sangue. O corpo de Peter foi exumado , tinham os olhos abertos e sangue na boca. Uma estaca foi cravada em seu coração e seu corpo queimado.
John George Haigh (1909-1949)
A biografia deste inglês, o vampiro de Londres , é tão assustadora que ele ganhou até estátua no museu de cera de Madame Tussands, em Amsterdã. A coisa começou na infância, quando ele Multilava os próprios dedos para beber o sangue. Aos 40 anos foi condenado a forca pelo cruel assassinato de nove pessoas. Na hora de sua execução em 1949, ele gritou: ” Deus, salve o meu filho da maldição de Drácula”.


Vlad III (1431-1476)
Nascido na região da Transilvania (atual Romênia), o princepe Vlad III foi um guerreiro implacavel, Na defesa de seu reino contra os Turco-Otomanos, matou mais de 40 mil inimigos, boa parte foi empalada viva. Vlad Tepes Parte de um religioso chamado Ordem do Dragão, adotou o sobrenome Draculea.
Vlad era conhecido por sua crueldade extrema com seus inimigos políticos e militares, e seu passa-tempo era assistir esses "inimigos" sendo torturados enquanto jantava. Ele fez algumas das piores atrocidades do mundo, e depois disso, bebia o sangue dos inimigos enquanto eles morriam. As atrocidades de Vlad III inspirou Bram Stoker a criar o personagem do conde Dracula. 


A Vampira de Manaus 
Brasil Década de 60 foi perturbada por mortes no mínimo estranhas no rio negro, encontrado nas areias brancas o cadáver de um homem. O corpo não tinha sangue e o pescoço apresentava estranhas perfurações. As prováveis testemunhas depuseram na delegacia. Umas falaram de uma "loura de vestido e meias pretas" outras disseram ter visto a tal loura.
O secretário de segurança de estado mandou 30 homens bem armados patrulharem as praias. Dos 30 homens armados, 13 confrontaram-se com a "Vampira de Manaus", Oito soldados morreram esquartejados, seus braços e pernas foram encontrados espalhados ao longo da praia. Outros quatro, muito feridos, não tinham a menor ideia do que os havia atacado. Somente um soldado, Jesuíno Menezes, conseguiu descrever uma mulher grande, de 1,90 m ou mais, muito branca, olhos felinos, vermelhos, cabelos longos, louros e dentes arreganhados, limados e afiados.


1996 Brasil - Chupa-cabra 
O Chupa-cabra é uma suposta criatura responsável por ataques sistemáticos a animais rurais em regiões da América, como Porto Rico, Flórida, Nicarágua,Chile, México e Brasil. O nome da criatura deve-se à descoberta de várias cabras mortas em Porto Rico com marcas de dentadas no pescoço e o seu sangue alegadamente drenado.

Em 1996 no Brasil tivemos relatos de animais que foram atacados pelo suposto "Chupa-cabras". Esse fenômeno tornou-se mania nacional, onde todo mundo comentava, e por essa difusão, muitas histórias foram inventadas. Até hoje não se sabe o que realmente aconteceu.



"Simplesmente há coisas que não podem ser reveladas." Mona Mayfair - A Fazenda Blackwood